A Educação Física escolar na época da ditadura militar no Brasil: vozes de professores.

Sheila Aparecida Pereira dos Santos Silva, Wesley Batista Araújo

Resumen


Diante de uma história contada pela literatura especializada, que concebe a Educação Física (EF) em diferentes momentos históricos como preponderante nos planos do Estado e da classe dominante na concepção de sociedade vislumbrada, nos propusemos a investigar as nuances dessa história que comumente desconsidera os professores de EF como agentes do processo de construção desta área do conhecimento. A forma determinista como tal literatura aborda o período em questão, como se o modo de produção fosse capaz de determinar todas as ações daqueles indivíduos, enquadrando-os num sistema causa-efeito em que o sujeito pouco pode controlar os rumos de seus atos, nos levou a erigir uma hipótese alicerçada na vivencia pedagógica dos professores, ou seja, a EF, como área profissional, composta por diversos atores sociais, aproximava-se, e ao mesmo tempo, afastava-se da visão estatal. Suas posições eram determinadas não por forças exclusivas de um governo autoritário, mas também pela perspectiva individual dos professores pela mudança de cenário da Educação Física escolar (EFE). Diante disso, para alcançarmos o objetivo do estudo nos valemos da metodologia proposta pelo historiador Paul Thompson, a história oral, ancorando nossas análises no conceito de experiência de Edward P. Thompson. Concluímos que, apesar de o conteúdo esportivo ter sido relatado como hegemônico no período, não atribuímos isso exclusivamente ao governo e a classe dominante, a fim de incutir os valores que os interessavam. Apesar de admitirmos as ações ideológicas no período, compreendemos que houve um consórcio entre diversos atores sociais, entre eles, os professores como sujeitos de suas ações, e que contribuíram ativamente no processo de consolidação da EFE no Brasil.


Palabras clave


educação física escolar; professores; ditadura militar

Texto completo:

PDF

Referencias


ARAÚJO, W.B. Educação Física escolar no período da Ditadura militar em Jundiaí-SP (1964-1985). Dissertação de mestrado, Programa de Pós-graduação em Educação Física da Universidade São Judas Tadeu, São Paulo, 2011.

BETTI, M. Educação Física e Sociedade. São Paulo: Movimento, 1991.

BRASIL. Lei nº 5.692, de 11 de Agosto de 1971. Diretrizes e bases da Educação Nacional. . Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L5692.htm. Acesso em 24 de julho de 2009.

_____________.. Decreto Lei nº69.450, de 1 de Novembro de 1971. Diretrizes e Bases da Educação Nacional.- Educação Física . Disponível em www.cevleis.com.br. Acesso em: 25 de julho de 2009.

______________.. Ministério da Educação e Cultura, Departamento de Educação Física e Desportos, Lei nº 6.251, de 8 de Outubro de 1975. Política nacional de educação física e desportos/ Plano nacional de educação física e desportos, Brasília, Departamento de Documentação e Divulgação, 1976. Disponível em: www.cevleis.com.br. Acesso em: 25 de julho de 2009.

CASTELLANI FILHO, L. Educação Física no Brasil: A história que não se conta. Campinas- SP: Papirus, 1988.

ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA DE JUNDIAÍ. Plano de ensino. Jundiaí, 1974.

FERREIRA, R.C.B.; LUCENA, R.F. O esporte como prática hegemônica na Educação Física: de onde vem esta história ? Disponível em: http://www2.faced.ufu.br/colubhe06/anais/arquivos/415RitaClaudia_e_RicardoLucena.pdf. Acesso em: 26 de julho de 2009.

GHIRALDELLI JR, P. Educação Física progressista. São Paulo: Loyola, 1988.

TABORDA DE OLIVEIRA, M.A. A Revista Brasileira de Educação Física e Desportos (1968-1984) e a experiência cotidiana de professores da Rede Municipal de Ensino de Curitiba: entre a adesão e a resistência. Tese de Doutorado, Programa de Pós- Graduação em Educação: História e Filosofia da Educação, da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2001.

SOARES et al. Metodologia do ensino de Educação Física. São Paulo: Cortez, 1992.

THOMPSON, E.P. A miséria da Teoria ou um planetário de erros. Rio de Janeiro: Zahar, 1981.

_____________. A formação da classe operária inglesa: a maldição de Adão. 2. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1988a. Vol. II.

_____________. A formação da classe operária inglesa: a força dos trabalhadores. 2. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1989b. Vol. III.

_____________. A formação da classe operária inglesa: a árvore da liberdade. 3. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1997c. Vol. I.

THOMPSON, P. A voz do passado. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.


Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.






 

Licencia de Creative Commons
Los textos publicados en esta revista están -si no se indica lo contrario- bajo una licencia Creative Commons Reconocimiento-NoComercial-CompartirIgual 4.0 Internacional License. Puede copiarlos, distribuirlos y comunicarlos públicamente siempre que se cite su autor y el nombre de la publicación, Materiales para la Historia del Deporte, no los utilice para fines comerciales y pueda hacer obra derivada siempre que se haga con la misma licencia al ser divulgadas.

ISSN:    2340-7166 versión on-line

ISSN:    1887-9586 versión impresa antiguamente