Figurar ausências: uma poética em pintura no campo expandido

Autores/as

Palabras clave:

arte contemporânea, processo, campo expandido da pintura, monotipia, ausência, materno

Resumen

O presente artigo trata das reminiscências da mãe ausente como a gênese de uma poética em Artes Visuais. Tem como objetivo analisar as abordagens utilizadas no processo para figurar a ausência materna na pesquisa poética em desenvolvimento no mestrado em Artes Visuais da UFSM. Os métodos empregados compreendem técnicas digitais e analógicas, como a monotipia associada ao papel artesanal. A partir de uma abordagem autoetnográfica, utiliza como técnica de pesquisa o diário visual para subsidiar o desenvolvimento de projetos figurativos. A descrição do processo que concebe as figurações da ausência, permite a compreensão da origem das obras e dos procedimentos que emergem da história pessoal de abandono materno.

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.

Citas

Aragão, Regina Maria Orth de. “Presença/ausência materna e os processos de subjetivação.” Tese de Doutorado, Programa de Pós-graduação em Psicologia do Departamento de Psicologia, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, 2016. https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/31313/31313.PDF/

Audusseau-Pouchard, Martine. Adoptar un hijo hoy. Barcelona, Planeta, 1997.

Belting, Hans. “Image, medium, body: A new approach to iconology”. Critical inquiry, v. 31, no. 2 (2005): 302-19.

Cauquelin, Anne. Freqüentar os incorporais. Contribuição a uma teoria da arte contemporânea. São Paulo: Martins, 2008.

Debray, Régis. Vida e morte da imagem uma história do olhar no Ocidente. Petrópolis: Vozes, 1994.

Didi-Huberman, Georges. O que vemos, o que nos olha. São Paulo: Ed. 34, 1998.

Dubois, Philippe. O ato fotográfico. Campinas: Papirus, 1993.

Gascoigne, Bamber. How to Identify Prints: A Complete Guide to Manual and Mechanical Processes from Woodcut to Ink Jet. Londres: Thames & Hudson, 1991.

Giunta, Andrea. Cuándo empieza el arte contemporáneo? Buenos Aires: Fundación, 2014.

Heidegger, Martin. Caminhos de floresta. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2002.

Jung, Carl G. Os arquétipos e o inconsciente coletivo. Vol. IX/I. Petrópolis: Vozes, 2000.

Marculewicz, Nancy. Making Monotypes with a gelatin plate. Rockport: Handbooks Press, 1999.

Matsukura, Thelma Simões, Juliana Archiza Yamashiro. “Relacionamento intergeracional, práticas de apoio e cotidiano de famílias de crianças com necessidades especiais.” Revista Brasileira de Educação Especial, v. 18, no. 4 (2012): 647-60.

Mourey, Jean-Pierre. Figurations de l’absence: Recherches esthétiques. Université de Saint Étienne,Travaux LX, Centre Interdisciplinaire d’Études et de Recherches sur l’Expression Contemporaine (CIEREC), 1987.

Jean-Luc, Nancy. Forbidden Representation. The ground of the images. New York: Jaff Ford, 2005.

O’Neill, John P. The Painterly Print: Monotypes from the Seventeenth to the Twentieth Century. Nova Iorque: The Metropolitan Museum of Art, 1980.

Plinio, O Velho. “História natural.” (Livro 35). Tradução Magnólia Costa (coord.), en Lichtenstein, J. (org.). A pintura. Vol. I, O mito da pintura. São Paulo: Ed. 34, 2004. Fonte da tradução: Fonte: Plínio, o Velho, História natural, edição do texto latino in Pline l’Ancien, Histoire naturelle. Paris: Les Belles Lettres, 1985.

Rabinovich, Elaine Pedreira e Lúcia Vaz de Campos Moreira. “Significados de família para crianças paulistas.” Psicologia em Estudo, Maringá, v. 13, no. 3 (2008): 447-55.

Rey, Sandra. “Instaurar uma poética: um problema de pesquisa?” Jornal da ABCA. São Paulo, AbcaArt, ano XIV, no. 38 (jun. 2016), consultada em 29 de maio de 2019. http://abca.art.br/httpdocs/instaurar-uma-poetica/

Stevens, Simon, Donna Nelligan, e Lisa Kelly. “Adolescents at risk for mistreating their children.” Child Abuse and Neglect, no. 25 (2001): 753-69.

Tauffenbach, Leopoldo. Infografia Impressa: A Aplicação de Tecnologias Digitais na Construção de Estampas Artísticas. São Paulo: Instituto de Artes, Universidade Estadual Paulista, 2009. Consultada em 25 de abril de 2019. http://www.ia.unesp.br/Home/Posgraduacao/StrictoArtes/dissertacao_leopoldo_tauffenbach.pdf/

Watanabe, Hisako. “The transgenerational transmission of abandonment.” Journal of comparative family studies, v. 29, no. 1 (2002): 187-205.

Weber, Lídia Natália D. “Abandono, institucionalização e adoção no Brasil: problemas e soluções”. O Social em Questão, no. 14, (2006): 53-70.

Publicado

2019-12-01

Cómo citar

Agostini, Stéfani Trindade, y Altamir Moreira. 2019. «Figurar Ausências: Uma poética Em Pintura No Campo Expandido». Atrio. Revista De Historia Del Arte, n.º Monogr. 1 (diciembre). Sevilla, España:128-41. https://www.upo.es/revistas/index.php/atrio/article/view/4493.

Número

Sección

Artículos

Artículos más leídos del mismo autor/a